CTB: Julgamento de Lula é mais um capítulo do golpe do capital contra o trabalho

Compartilhe:

"A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de negar habeas corpus ao ex-presidente Lula, consumada na madrugada desta quinta-feira (5), é mais um capítulo do golpe de Estado deflagrado em 2016, que conduziu Michel Temer à presidência e deu curso a um processo de restauração neoliberal que ofende profundamente os interesses da nação, a democracia e os direitos e conquistas da classe trabalhadora.

As classes dominantes (grandes capitalistas nacionais e estrangeiros) não querem Lula na disputa de outubro, uma vez que todas as pesquisas indicam que o maior líder popular da história do Brasil seria novamente eleito presidente, provavelmente já no primeiro turno. Esta é a vontade da maioria do povo brasileiro.

A vitória de Lula significaria a interrupção do retrocesso neoliberal e a frustração dos objetivos golpistas. Por isto, ele já foi injustamente condenado pelo juiz Sergio Moro em 1ª instância e teve a sentença confirmada, bem como a pena ampliada, em segunda instância pelo TRF4.

A apertada decisão do STF (6 votos a cinco) foi precedida por uma forte pressão da mídia burguesa, setores do Ministério Público e do Judiciário e por inaceitáveis ameaças militares de retorno a um passado sombrio.

É uma sentença injusta que abre o caminho à prisão política do líder petista, estimula a onda de ódio e intolerância e afronta o princípio constitucional da presunção de inocência, conforme argumentaram os ministros que votaram a favor da concessão do habeas corpus.

A CTB deplora e repudia a decisão do STF e manifesta sua total solidariedade ao ex-presidente Lula.

Reitera, ao mesmo tempo, o compromisso de continuar lutando em defesa da democracia, da soberania e dos direitos sociais, do direito de Lula ser candidato e contra sua prisão.

Luta que os sindicalistas classistas conduzem em aliança com as demais centrais e as mais amplas forças democráticas e progressistas com o objetivo de barrar o retrocesso e contribuir para a eleição em outubro de candidatos ligados ao povo e aos interesses maiores da classe trabalhadora e da nação.

São Paulo, 5 de abril de 2017.

Adilson Araújo

Presidente nacional da CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil)".

Fonte: Portal CTB.

Convenção Coletiva

Convenções Coletivas

Convenção Coletiva 2018

Ver todas »

Facebook