Direito dos trabalhadores garantido pela Convenção Coletiva de Trabalho, valor da cesta básica passa a ser de R$ 131,87

Compartilhe:

O valor da cesta básica em 2021 passou a ser de R$ 131,87, retroativamente a 1º de janeiro, conforme determina a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria.

“O recebimento da cesta básica é um direito dos vigilantes, que a patronal tentou a todo custo retirar dos trabalhadores e trabalhadoras durante as negociações da Campanha Salarial deste ano. Por isso, devemos valorizar a manutenção dessa conquista de tantos anos e cobrar dos patrões seu cumprimento”, diz o diretor do Sindicato Afonso Nonato.

A cesta básica deve conter  ao menos 10 quilos de arroz tipo 1; 3 quilos de feijão tipo 1; 10 quilos de açúcar cristal; 4 latas de óleo de soja de 900 ml; 1 lata de extrato de tomate de 350 gramas; 1 quilo macarrão com sêmola; 500 gramas de café; 5 tabletes de sabão de 200 gramas; 1 quilo de fubá; 1 quilo de sal refinado; 500 gramas de goiabada; 1 lata de sardinha de 130 gramas; 1 lata de salsicha de 180 gramas; e 400 gramas de achocolatado.

No entanto, conforme denúncias recebidas pelo Sindicato, essa norma nem sempre é respeitada. Em alguns casos, as cestas estão sendo entregues com alimentos de baixa qualidade, peso inferior ao estabelecido, sem todos os itens previstos pela CCT ou com alimentos substituídos por outros, conforme denunciado recentemente pelo Sindicato no programa Voz do Vigilante MG, na internet.

“Para solucionar esses problemas referentes à cesta básica, o Sindicato está notificando as empresas que não têm cumprido a CCT e vai convocar a representação patronal e a Aliança Distribuidora para uma reunião o mais breve possível. Mas, é importante que os trabalhadores e trabalhadoras também confiram a cesta e, em caso de irregularidade, denuncie ao Sindicato pelo telefone (31) 3270-1300”, orienta Nonato.

Fonte: Imprensa do Sindicato.

Convenção Coletiva

Convenções Coletivas

Convenção Coletiva 2021

Ver todas »

Facebook