Ministério do Trabalho apresenta proposta de acordo para encerrar a Campanha Salarial Unificada de 2018

Compartilhe:

A direção do Sindicato dos Vigilantes de Minas Gerais e dirigentes de entidades representativas da categoria no Estado voltaram a se reunir com a representação patronal, na última quarta-feira (11), para tratar da Campanha Salarial Unificada de 2018.

Na reunião, realizada na Superintendência do Trabalho e Emprego em Minas Gerais (SRTE-MG), em Belo Horizonte, a mediação do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) apresentou uma proposta de conciliação às partes.

"A proposta apresentada pelo MTE, infelizmente, não contempla todas as reivindicações dos trabalhadores e trabalhadoras apresentadas pelas entidades representativas dos vigilantes. Mas, diante da intransigência patronal, concordamos em apresentá-la à categoria para ser debatida pelos trabalhadores e trabalhadoras em assembleias", informa o presidente do Sindicato, Edilson Silva.

As assembleias serão convocadas pelo Sindicato e demais entidades representativas dos trabalhadores e trabalhadoras tão logo a proposta de acordo feita pelo Ministério do Trabalho tenha a concordância da patronal, que assumiu o compromisso de dar uma resposta até o dia 19 deste mês.

"Tão logo tenhamos o retorno dos patrões, vamos convocar as assembleias para que o conjunto dos trabalhadores e trabalhadoras possa avaliar e decidir sobre a proposta do Ministério do Trabalho. Até lá, não podemos baixar a guarda. Temos que nos manter unidos e mobilizados até a vitória", orienta o presidente do Sindicato.

Silva lembra que a prorrogação da data-base da categoria vence no próximo dia 20 deste mês. Se até lá um acordo não for fechado, os vigilantes de Minas Gerais correm o risco de ficar sem a proteção dos direitos assegurados pela Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). "Não podemos deixar que isso ocorra. Se preciso, vamos cruzar os braços para fazer valer nossos direitos", conclama.

Fonte: Imprensa do Sindicato.