Sindicato vai denunciar Essencial e Esquadra à Justiça por desrespeitarem direitos dos trabalhadores

Compartilhe:

ESSENCIAL

Ao contrário do que prega em seu próprio nome, a Essencial Segurança não tem reconhecido os profissionais de segurança privada como essenciais e muito menos respeitado os direitos de seus empregados, que, mesmo em época de pandemia, têm prestado um serviço exemplar.

Exemplo desse desrespeito é o não pagamento das horas extras e o atraso na entrega de cestas básicas aos funcionários de diversos setores, como a Caixa Econômica Federal, que tem compactuado com essas faltas.

Em reunião com o Sindicato, a Essencial e a Caixa não se posicionaram. “Isso é muito complicado, ainda mais numa conjuntura dessa, agravada pela pandemia. Para fazer valer os direitos dos trabalhadores, o Sindicato já está tomando as providências necessárias”, informa o presidente do Sindicato, Edilson Silva.

ESQUADRA

Na Esquadra Segurança, a situação também está a cada dia pior para os trabalhadores. Até esta segunda-feira (11), os empregados da empresa que prestam serviços no Santander, Banco do Brasil e na MRS ainda não haviam recebido o pagamento dos salários de dezembro.

Os tomadores de serviços, por sua vez, não adotaram nenhuma providência, demonstrando total conivência com a Esquadra, que há meses vem atrasando o pagamento dos salários, sem sofrer qualquer reprimenda.

Não bastasse, a Esquadra parcelou o pagamento do vale-transporte em quatro vezes, mas não efetuou o pagamento, e vem demitindo trabalhadores sem fazer o acerto das verbas rescisórias.

“A Esquadra tem dispensado trabalhadores com 7, 8, 20 anos de serviço, e simplesmente dito a eles para procurarem seus direitos na Justiça. Isso é inadmissível. Por isso, o Sindicato também está ingressando com ações na Justiça contra a empresa”, confirma Silva.

Fonte: Imprensa do Sindicato.

Convenção Coletiva

Convenções Coletivas

Convenção Coletiva 2019/2020

Ver todas »

Facebook