Trabalhadores protestam na Cidade Administrativa contra fim da vigilância nas escolas da rede estadual de ensino

Compartilhe:

Diretores do Sindicato dos Vigilantes de Minas Gerais e trabalhadores da TBI Segurança protestaram, na manhã desta quarta-feira (27), na Cidade Administrativa do governo de Minas, em Belo Horizonte, contra a extinção da vigilância profissional nas escolas estaduais, comunicada recentemente pelo governo Romeu Zema (Novo), sob a alegação de corte de gastos e sem qualquer debate com a sociedade.

Durante a manifestação, o presidente do Sindicato, Edilson Silva; o secretário-geral da entidade, Romualdo Alves Ribeiro; e dois vigilantes foram recebidos pela assessora de Relações Sindicais da Secretaria de Estado de Planejamento, Helga Beatriz Almeida, que assumiu o compromisso de levar a demanda dos vigilantes ao alto escalão do governo em busca de uma solução para a questão.

“Com essa manifestação, mandamos mais um recado para o governador de que não vamos aceitar essa medida que ameaça o emprego de mais de 653 vigilantes que prestam serviços nas escolas estaduais e, certamente, colocará em risco a segurança de estudantes e educadores que ficarão sem proteção nas escolas”, avisa o presidente do Sindicato.

Sobre a reunião na Secretaria de Planejamento, Romualdo considera que foi mais um passo nas negociações com o governo. “Infelizmente, as coisas não caminham com a velocidade que gostaríamos. Mas, esperamos que o governo reflita sobre essa questão e reveja a decisão o quanto antes”.

Na manhã desta quinta-feira (28), a diretoria do Sindicato e trabalhadores da TBI vão participar de uma nova audiência pública sobre o assunto, desta vez na Comissão de Educação da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Confira na galeria de fotos do Facebook do Sindicato a cobertura fotográfica na manifestação. 

Fonte: Imprensa do Sindicato.

Convenção Coletiva

Convenções Coletivas

Convenção Coletiva 2019/2020

Ver todas »

Facebook