Vereador apresentará projeto para que bancos de Teófilo Otoni tenham vigilância 24 horas

Compartilhe:

O  vice-presidente da Câmara Municipal de Teófilo Otoni, Gabriel Gusmão (Avante), deverá apresentar um projeto de lei para que os bancos em funcionamento na cidade mantenham vigilantes durante todo o expediente bancário e profissionais armados 24 horas por dia em suas agências, inclusive nos finais de semana e feriados.

O vereador (de terno na foto) firmou o compromisso com o Sindicato na última terça-feira (5), em reunião com os diretores Afonso Nonato e Ricardo Marques e um grupo de trabalhadores. Na reunião, os dirigentes sindicais e os vigilantes Thiago, Marcelo e Aldinei entregaram ao vereador uma sugestão de texto para elaboração do projeto de lei.

Segundo Nonato, o apoio do vereador de Teófilo Otoni é mais um avanço na luta para que a medida seja adotada em todo o Estado. “O Sindicato vem mantendo conversações e incentivado vereadores e prefeitos a apresentarem projetos que obriguem os bancos a manterem vigilantes 24 horas nas agências. Nosso objetivo é garantir maior segurança aos usuários dos bancos, principalmente nas áreas de autoatendimento e após encerramento do expediente bancário”, afirma.

De acordo com o dirigente, as negociações com parlamentares e prefeitos já estão avançadas em cidades como Belo Horizonte, Betim, Leopoldina, Rodeiro e Viçosa. "Queremos ir além e fazer com que leis como essa se espalhem por todas as cidades de Minas", confirmou Nonato.

Audiência pública

O vereador disse que apoia a iniciativa do Sindicato por entender que ela é  importante tanto para a população quanto para a categoria, diante das precárias condições de trabalho dos vigilantes e da falta de contingente e de recursos humanos do poder público para garantir a segurança dos usuários das instituições bancárias.

“Com o projeto, esperamos contribuir para a melhoria da segurança da população, pois não queremos que Teófilo Otoni vire notícia nas páginas policiais dos jornais por conta de ações criminosas e explosões de agências bancárias. Além disso, é preciso garantir empregos para a categoria neste momento de grande instabilidade econômica”, argumenta Gabriel Gusmão.

Para debater a proposta, o vereador informa que realizará uma audiência pública, ainda este mês, com a participação de trabalhadores e a população em geral. Na reunião, também deverão ser abordados outros assuntos de interesse da categoria, como a vigilância clandestina e a parceria entre a segurança pública e a vigilância privada.

Ubá

Recentemente, o presidente da Câmara Municipal de Ubá, Jorge Gervásio (PHS), promulogou a Lei 4.715/2019, de autoria do vereador Darci Pires da Silva (PSDC), o "Pastor Darci", que tornou obrigatória a presença de vigilantes nos bancos da cidade, durante todo o expediente bancário, e ao menos um profissional armado em suas dependências 24 horas por dia, inclusive nos finais de semana e feriados.

O projeto que deu origem à lei, aprovado por unanimidade pela Câmara Municipal, no dia 2 de setembro, contou com o apoio do Sindicato dos Vigilantes de Minas Gerais.

Além de Ubá, a medida também é lei nos municípios de Cataguases e Juiz de Fora. Segundo Nonato, o objetivo do Sindicato é incentivar a aprovação desse tipo de lei no maior número de municípios possível.

Fonte: Imprensa do Sindicato.

Convenção Coletiva

Convenções Coletivas

Convenção Coletiva 2019/2020

Ver todas »

Facebook